Enter your keyword

imagem_header_melhore_sua_doenca
Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna

Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna

Até tempos atrás, a única opção era a cirurgia convencional, com corte que chega a 20 centímetros, dependendo do problema, e com pós-operatório delicado. Atualmente, no entanto, já é possível tratar artrodese lombar e hérnia de disco por meio da cirurgia minimamente invasiva.

Em comparação com a cirurgia da coluna aberta tradicional, a cirurgia da coluna minimamente invasiva utiliza um conhecimento da anatomia importante juntamente com tecnologia de ponta para tratar a condição espinhal, sem causar prejuízos indevidos para os tecidos moles circundantes. A tecnologia assistida por computador, além de ferramentas e instrumentos altamente especializados resultam numa forma de tratamento segura e eficaz.

Cirurgia minimamente invasiva pode ser percutânea (através da pele) ou mini aberto (operando através de uma pequena incisão).

As fusões espinhais e os procedimentos de descompressão são realizados com ferramentas especiais chamadas retratores tubulares. Durante o procedimento, é feita uma pequena incisão e o retrator tubular é inserido, criando um túnel para a pequena área onde o problema está na coluna vertebral.

Como o paciente pode saber que é um candidato a uma cirurgia da coluna minimamente invasiva?

A cirurgia deve ser sempre o último recurso quando se trata do tratamento de doenças da coluna vertebral e de dor crônica no pescoço e nas costas. No entanto, se os vários tratamentos conservadores foram tentados, sem melhora ou piora, ao longo de um período de 6-12 meses, o tratamento cirúrgico parece razoável para certas condições específicas, como a estenose da coluna vertebral, a dor ciática, a espondilolistese ou a escoliose degenerativa. A decisão sobre a cirurgia deve ser individualizada para o paciente e em função dos sintomas do paciente, juntamente com o seu nível de função e de dor.

CIRURGIA CONVENCIONAL

A cirurgia convencional já é mais agressiva, pois a abertura deve ser feita nas costas do paciente, com ele deitado de bruços na maca. O corte feito é em torno de 15 a 20 centímetros. Para manter a área livre para que o cirurgião possa operar, são colocados alargadores de metais que mantém a pele e músculos abertos.

No caminho até chegar aos discos da coluna vertebral, para fazer a cirurgia de uma hérnia de disco por exemplo é preciso abrir uma grossa camada de músculos que protegem a coluna, e depois passar pelo canal medular e os nervos.

Cirurgia minimamente invasiva proporciona um pós-operatório melhor, além de diminuir o risco de sangramentos durante o procedimento.

VANTAGENS DA CIRURGIA MINIMAMENTE INVASIVA DE COLUNA:

• Menos dor no pós-operatório;
• Recuperação mais rápida;
• Perda de sangue reduzida;
• Menos danos aos tecidos moles;
• Incisões cirúrgicas menores;
• Menos cicatrizes;
• Melhoria da função.

Poucos hospitais e cirurgiões executam cirurgias de coluna empregando as técnicas minimamente invasivas, pois é altamente técnica. Isto exige uma formação significativa do cirurgião, bem como de sua equipe. Além disso, o equipamento necessário para realizar esses procedimentos com segurança e mais caro comparado com cirurgia convencional.